RECUPERAR A EXPRESSÃO FACIAL APÓS PARÉSIA FACIAL CENTRAL

Eduardo Cortesão Pimenta

Resumo


Em Portugal verifica-se a diminuição da incidência de Acidente Vascular Cerebral. No entanto, as incapacidades e desvantagens daí resultantes continuam a ser as mais variadas e com grande impacto na vida das pessoas, entre as quais a Paresia Facial do Tipo Central.

Objetivos: Implementar e avaliar um plano de intervenção de reabilitação focalizado na parésia facial central.

Metodologia: Estudo de caso realizado no Estágio Final do mestrado em enfermagem. Integrou 3 pessoas com paresia facial central a quem foi aplicado um plano de reeducação da mimica facial. Foram utilizadas na avaliação do estado neurológico as Escalas: National Institute of Health Stroke Scale (NIHSS) e a de House Brackmann,

Resultados: O plano de reabilitação implementado mostrou, ganhos na expressão facial, verificados na mimica e na redução da perda de saliva.

Conclusões: O treino de mímica facial diminuiu a assimetria facial e teve influência na disfagia, disartria e na alteração da imagem corporal. Apesar do tempo de intervenção ser reduzido, bem como o número de participantes, o plano indicia ser essencial para a reeducação da mimica e que será tanto mais proveitoso quanto mais precoce for a sua instituição.

Descritores: Acidente Vascular Cerebral, Enfermagem de Reabilitação; Paresia Facial Central.


Texto Completo:

PDF (PT)


DOI: http://dx.doi.org/10.24902/r.riase.2019.5(1).%p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2183-6663

REVISTA INDEXADA: DOAJ| Directory of Open Access Journals