BENEFÍCIOS DAS INTERVENÇÕES NÃO FARMACOLÓGICAS EM RECÉM-NASCIDOS E LACTENTES REVISÃO SISTEMÁTICA

Dina Morganheira, Ana Lúcia Ramos, António Casa Nova

Resumo


Introdução: Os procedimentos com agulha são aqueles a que os recém-nascidos e lactente são submetidos com mais frequência. O controlo da dor durante estes procedimentos assume especial importância nesta população vulnerável. Objetivo: identificar e sintetizar os benefícios das intervenções não farmacológicas em procedimentos com agulha nos recém-nascidos e lactentes. Métodos: seguiu-se a metodologia de revisão e avaliação da qualidade dos estudos do Joanna Briggs Institute. Foram incluídos estudos que analisassem intervenções não farmacológicas em recém-nascidos e lactentes nos seguintes procedimentos: punção de calcanhar, punção venosa e administração de vacina injetável. Feita pesquisa nas bases de dados EBSCO e PubMed, com o intervalo temporal entre 2013 e 2017. Identificaram-se 186 artigos e incluíram-se na revisão 14 estudos experimentais randomizados controlados.  Resultados: destaca-se como maior beneficio a redução do grau de dor, verifica-se também a redução do tempo de choro, melhoria nos parâmetros hemodinâmicos e diminuição da irritabilidade e sinais de stress. Conclusão: as intervenções não farmacológicas em procedimentos com agulha têm benefícios notórios, sendo mais eficazes quando usadas de forma combinada.  Palavras-chave: Revisão sistemática (MeSh); intervenções não farmacológicas; recém- -nascidos (MeSH); lactentes (MeSH); procedimentos dolorosos (MeS0H).


Texto Completo:

PDF (PT) PDF (EN) (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.24902/r.riase.2018.4(1).1323

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2183-6663

REVISTA INDEXADA: DOAJ| Directory of Open Access Journals