PERCEÇÃO DA IMAGEM CORPORAL EM GRÁVIDAS NO TERCEIRO TRIMESTRE

Margarida Santana Fialho Sim Sim, Antónia Poupas Martins, Maria Luz Ferreira Barros, Teresa Vicente Ortet, Luís Manuel Pinto Miranda

Resumo


Objetivo: analisar a perceção de imagem corporal de grávidas no 3.º trimestre da gravidez. Métodos: Estudo quantitativo, transversal com 231 grávidas no 3.º trimestre que frequentavam classe pré-natal. Dados recolhidos através de instrumento de autopreenchimento. A escala de imagem corporal apresentou boa consistência interna com α de Cronbach de .885. Foram observados os princípios éticos. Resultados: A imagem corporal é tendencialmente positiva, quer considerando partes corporais ou o conjunto. O ventre gravido e as mamas são os elementos corporais onde se observa pontuação mais elevada (M= 5.76; D P= 1.29 e M= 5.15; D P= 1.25). O peso regista na pontuação baixa media (M= 4.48; D P= 1.64). A s mulheres mais velhas tendem a registar uma imagem corporal mais favorável. O número de participantes que está atualmente no grupo de baixo peso (n= 56; 24,2%) versus os onze casos (4,8%) antes da gravidez, na mesma classificação, sugere que as mulheres carregam para a gravidez, estereótipos valorizadores de magreza. O teste unidirecional A nova, em mulheres com menor ganho de peso, mostrou uma imagem corporal significativamente mais favorável (M= 55,28; D P= 8,63).A regressão múltipla, sugere a consistência do construto durante a gravidez. Conclusão: será importante que a imagem corporal passe a estar integrado como indicador de bem-estar pré-natal Palavras-Chave: Imagem corporal; gravidez; índice de massa corporal; enfermagem; cuidado pré-natal; obstetrícia.


Texto Completo:

PDF (PT) PDF (EN) (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.24902/r.riase.2018.4(1).1310

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2183-6663

REVISTA INDEXADA: DOAJ| Directory of Open Access Journals