AVALIAÇÃO PRECOCE DA DEGLUTIÇÃO À PESSOA COM ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL

Susana Velhinho Casteleiro Góis, Rogério Ferrinho Ferreira

Resumo


 Objetivo: identificar o grau de disfagia nas pessoas acometidas por um acidente vascular cerebral (AVC). Método: estudo quantitativo, descritivo e transversal, desenvolvido num serviço de medicina do Centro Hospitalar Universitário do Algarve, durante um período de 10 semanas, de outubro a dezembro de 2017, envolvendo 20 pessoas com AV C. Os instrumentos utilizados foram as escalas de Comas de Glasgow e Gugging Swallowing Screen (GUSS), aplicados sempre pela mesma enfermeira. Foi utilizada uma análise descritiva. Resultados: da avaliação com a Escala de GUSS, 50.0% das pessoas apresentaram disfagia ausente com risco mínimo de aspiração, 10.0% apresentaram disfagia ligeira com baixo risco de aspiração e os restantes evidenciaram disfagia moderada e grave, com maior risco de aspiração. Conclusão: a intervenção do enfermeiro de Reabilitação revelou-se determinante no diagnóstico precoce da deglutição e por via disso, na prevenção de complicações associadas à disfagia, visando fomentar uma deglutição em segurança. Descritores: Acidente Vascular Cerebral; enfermagem de reabilitação; distúrbios da deglutição.


Texto Completo:

PDF PT PDF (EN) (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.24902/r.riase.2018.4(2).1461

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 2183-6663

REVISTA INDEXADA: DOAJ| Directory of Open Access Journals